top of page

CRÉMANT: UM “CHAMPAGNE” MAIS ACESSÍVEL!

Atualizado: 11 de jul. de 2022

Espumante tem o mesmo DNA de vinificação dos champagnes, mas é mais econômico


A melhor relação custo-benefício da França! O "crémant" é o nome oficial usado em toda a França para os vinhos espumantes finos feitos fora de Champagne pelo "méthode traditionnelle" (champenoise, clássico ou tradicional). Ou seja, o "crémant" tem o mesmo DNA de vinificação dos champagnes, sempre com uvas de qualidade cultivadas nas principais regiões vitivinícolas francesas, mas com valores bem mais econômicos.

Os franceses, aliás, dizem que “um bom crémant muitas vezes é melhor que um champagne fraco”! E pode ser inclusive mais raro, à medida que se produzem cerca de 13 milhões de garrafas de crémant por ano, enquanto são feitas 30 vezes mais de champagne. Conta a lenda que, ao visitar Limoux, no Languedoc, o rei Luís XIV provou o Crémant e, encantado com a personalidade do vinho gasoso, seco e forte, pediu aos produtores da Champagne para elaborar uma bebida com características semelhantes.

Pra quem não lembra, o método champenoise é o processo pelo qual os vinhos obtêm suas borbulhas em uma segunda fermentação dentro da garrafa e são envelhecidos durante meses com as células das leveduras restantes, o que lhes dá um caráter único, aromas e sabores complexos e uma textura mais cremosa. Crémant, a propósito, significa “cremoso” em francês.


Além da obrigatoriedade em seguir o método champenoise, todas as Denominações de Origem que produzem esse espumante possuem uma série de regras específicas e rigorosas que destacam as características do seu terroir. Por exemplo, uvas autorizadas, tipo de vinificação e colheita, tempo de amadurecimento em garrafa sobre as borras, graduação alcoólica mínima, rendimento das vinhas e tipo de transporte das uvas até a adega. Algumas regiões permitem apenas a produção de brancos, outras autorizam também os rosés.


Ao contrário do champanhe produzido em Champagne, um espumante quase sempre composto de Chardonnay e/ou Pinot Noir – e, às vezes, de Pinot Meunier –, os crémants costumam utilizar, pelo menos parcialmente, de variedades locais. No Loire, a estrela dos crémants é a Chenin Blanc; na Alsácia, Pinot Blanc, bem como Auxerrois; em Saboia, Jacquère e Altesse. Portanto, os aromas e sabores dos crémants são singulares, diferentes dos champanhes.


OS PIONEIROS CRÉMANT DO LOIRE E DA ALSÁCIA

A Alsácia, linda região situada no sopé dos Vosges do nordeste da França, produz mais de 50% de todos os crémants franceses. A região do Vale do Loire, por sua vez, é uma verdadeira incubadora de produtores de crémant. Historicamente, o espumante dessa região era quase tão famoso quanto o de Champagne. A peculiaridade está no uso primordial da uva Chenin Blanc para os espumantes brancos e da Cabernet Franc para os borbulhantes rosés.


Orestes de Andrade Jr. | Jornalista e Sommelier


320 visualizações0 comentário
bottom of page